sexta-feira, 27 de novembro de 2009

Hardanger

Para quem deseja aprender e copiar alguns gráficos free de hardanger visite o site:

http://www.victoriasampler.com

[...]

A foto acima é de um panozinho com barras em borboletas que estou fazendo.

E esta ao lado, é uma toalha de mão bordada com sugestão deste site.




Para ver como se faz os pontos básico do hardanger clic sobre a aba que diz Stitch Animations. E na mesma página em outra aba "Free Patterns" você tem modelos em PDF para gráficos muito bonitos.

Continue lendo >>

quinta-feira, 26 de novembro de 2009

Richelieu

O bordado nessa técnica é uma inspiração e um desafio... e eu continuo tentando!

Esse desenho adaptei de um outro que copiei daqui da internet e estou criando com ele, mais uma toalhinha de mão.



[...]

Desta feita estou usando a linha branca como tradicionalmente o bordado é apresentado, claro que não vai ficar perfeito, é à mão, então... quando estiver pronto vou postar a foto.

Continue lendo >>

Bolsas lindas!

Essas belas bolsas são produto da criatividade e bom gosto da Raquel.







[...]

Veja mais ofertas no site: http://byraquelpatch.blogspot.com

Continue lendo >>

terça-feira, 24 de novembro de 2009

Fuxico

O fuxico número 17 me pareceu bem curioso e bonito.
Copiei a foto de uma revista japonesa que baixei do site da Tita Carré, muito boa as informações lá contidas.



[...]





Ao lado tem o esquema de formação do fuxico.
Eu não tentei fazer e até não entendi direito como fazer.... rsrsr
de qualquer forma deixo aqui a informação porque achei bem legal.

A amiga Iêda poderá gostar.

Continue lendo >>

quinta-feira, 19 de novembro de 2009

Colchas de Pano inteiro


Nessas minhas pesquisas sobre o histórico de colchas e mantas americanas, reviro a memória e encontro em alguns momentos de minha infância fragmentos que ...



[...]


... em saber, a muito tempo, quando ainda criança presenciei o labor de pessoas que trabalhavam a lã pura tranformando-a em enchimento para aquilo que chamamos de acolchoado.

Em minhas lembranças vem o nome de uma idosa senhora a quem chamavamos de "Vó Joana", e ela sentadinha num banquinho fiava a lã e, em outros momentos a vi cardando.
Hoje fico pensando porquê quando somos crianças essas coisas nos fogem... mas o mais curioso é que minha memória se voltou toda para apreender aqueles momentos tão antigos, e posso lembrar até das cores... hoje quando tento essa incurssão a história sobre quilts, me defronto com coisas antigas que na época não imaginava eu que tinha tanta história, tão lindas e de tão difícil elaboração ficaram mesmo só na saudade.

Lembro que depois da lã cardada, ela era distribuída por sobre um pano grande como se fosse um fronha, era posta em camadas e alinhavada, depois era revirada para dentro do "saco" e então vinha a grande obra, e que eu ficava encantada, ... os bordados em pontos miúdos cruzando de um lado a outro do acolchoado. Eram flores, rosas, galhos e as linhas retas, curvas, como se fossem nuvens, desenhos geométricos, losangos...

Depois de pronta ganhava uma sobre capa que servia para proteger o acolchoado e que podia ser retirada para lavar.

Mais tarde, alguns anos depois, eu ganhei um acolchoado para por em meu enxoval, desta feita quem o bordou foi "Dona Nena".

Mas a história conta que essa técnica de acolchoar foi copiada ou aproveitada das fartas saias que as senhoras do século 18 usavam por baixo de seus vestidos.

E a coberta, colcha ou manta de pano inteiro chegou a América do século 19 trazida pelos imigrantes; apresentavam elegantes e rebuscados desenhos, visto que a época somente as senhoras nobres e ricas se detinham em aprender o oficio. Recheados com penas, lã vítrea ou cardada os tecidos que sustentavam a estrutura eram os linhos, os brocados; as cores eram fortes em indigo e o vermelho por serem cores firmes.

Elaboradas técnicas como o trapunto e o conhecidissimo metalassê se tornaram popular sem deixarem de ser, sempre, técnicas que requerem apurada habilidade com as agulhas.

Hoje não usamos mais penas e nem lã cardada, temos as mantas sintéticas e as hábeis mãos foram substituídas por máquinas robustas computadorizdas, ... igual continuam nos cativando e mexendo com nossa criatividade.


Mais informações: http://www.womenfolk.com/quilting_history/wholecloth.htm



Continue lendo >>

Outra história

Padrões de quilts e seus nomes
Estrada para a Califórnia






[...]

Este é um nome usado para vários blocos, é feito em estilo mosaicos e sobresaisse no uso de triângulos.
Nesse padrão tem o bloco conhecido com o nome de The Flying Geese, que supostamente lembra a migração de gansos.
Como todos os demais padrões, os desenhos sugerem sempre a vivência e o dia-a-dia das mulheres pioneiras e esse padrão tenta refletir o estado de espírito do povo que ia em busca de ouro e terras.
O Padrão Estrada para a Califórnia também foi encontrado com outros nomes, tais como:
Jacob's Ladder e Underground Railroad.
É um padrão que se faz a partir da técnica Foundation Paper Piecing e pode se mesclar com o fácil até o bem elaborado.



Continue lendo >>

Mais um pouco de História

Padrões de quilts e seus nomes
Rose de Sharon





[...]

A vida das pioneiras americanas com certeza não foi nada fácil, e é de se pensar como aquelas mulhres, sob uma vida tão rude ainda encontravam tempo para suas criações.
Conta Judy Anne, que no livro Pionner Quiltmaker: Story of Dorinda Moody Slade, de Carolyn O'Baggy Davis, que Dorinda tinha o hábito de ter a sua cabeceira papel e lápis, pois quando lhe vinha uma inspiração corria a registrar, para depois mais tarde transportar suas idéias para colchas e mantas.
Suas idéias vinha da natureza a sua volta.
Logo é natural que também que nomes refletindo a fé religiosa surgissem. Assim que Rose of Sharon é uma alusão a uma flor que cresce nas planices da Palestina e remete a lembrança dos canticos Biblicos Hebraicos, como nesse caso a Canção de Salomão 2, que em seus versos diz: "Eu sou a rosa de Sharon, o lírio dos vales. Qual lírio entre os espinhos, tal é a minha amada entre as filhas..." Essa forma de expressão servia como demonstração de devoção e conforto.
Esse padrão é feito por aplicação e tem muitas versões em seu formato, alguns arranjos são apresentados em um grande bloco formando a colcha toda, em outros apresenta-se em pequenos blocos cercados na borda por um tipo de guirlanda, tudo sempre muito bem feito.
Foi muito popular no século 19 e normalmente se apresentava em enxovais para recém-casados simbolozando o amor e o matrimônio.
É conhecido também pelos nomes:
Democrat Rose, Wild Prairie Rose, Colonial Rose, Kentucky Rose e Mexican Rose.



Continue lendo >>

Histórias de histórias

Mais uma história sobre nomes de padrões para quilts
Wandering Foot





[...]

A tradução nos leva a Peregrino, Nômade, ou ainda aquele de viaja, creio eu seria a melhor forma de expressar tal nome.

Sobre esse padrão havia uma superstição entre as mulheres que diziam, se um menino dormisse sob uma manta ou colcha trabalhada com esse motivo, mais tarde o menino deixaria a sua mãe para ir para o oeste. Assim como, nenhuma noiva traria em seu enxoval uma peça com esse padrão, com receio que o marido a deixasse para sair em busca de ouro ou terras. Mais tarde o nome foi mudado para Turkey Tracks esperando assim que a superstição que envolvia o padrão desaparecesse.
É um lindo padrão que tanto pode ser confeccionado a partir da técnica de paper piece ou aplicação.
O mesmo padrão recebeu também os nomes de: Iris Leaf, The Swallow, Bible Tulip, Burr e Thistle.

Continue lendo >>

Quilts e suas histórias

Nomes de Padrões

The Delectable Mountains




[...]

A tradução para esse padrão de colchas e mantas, fica mais ou menos assim: Agradáveis Montanhas.
Mais uma vez o nome esta atrelado a fé e a devoção em Deus e especificamente esse padrão ficou associado a uma citação de Jonh Bunyan (1688) em seu livro The Pilgrim's Progress, cujos pioneiros se viram retratados e identificados com os personagens da história, a citação diz:

"So they went up to the mountains, to behold the gardens and orchards, the vineyards and fountains of water; where also they drank, and washed themselves, and did freely eat of the vineyards."

Que traduzindo podemos ler:

"Assim eles subiram as montanhas, comtemplaram os jardins e os pomares, os vinhedos e fontes de água; onde também beberam, lavaram-se e comeram livremente dos vinhedos."

Esta citação nos dois séculos seguintes foi lida e impressa tanto quanto a própria Biblia e não é de se estranhar que tenha sido um dos padrãoes mais usados na confecção de colchas e mantas pois provavelmente representa o sentimento de alegria e bem estar por chegar a terras férteis e agradaveis após a longa viagem de enfrentamentos tão perigosos.

Mais um belo desenho que bem versátil aceita diversas conbinações. E traz consigo belas histórias dos pioneiros que se você desejar pode conferir em: http://www.quiltindex.org/fulldisplay.php?pbd=quiltiGasperik-a0a0c2-a




Continue lendo >>

segunda-feira, 16 de novembro de 2009

Bota Natalina

Enfeite bem simples confeccionado em técnica de aplicação.

Veja como fazer e o risco do desenho.





[...]


Separe o material básico e necessário para costurar.
Transfira o risco para o tecido lembrando de deixar folga de mais ou menos 0,7 cm, ou um pé de máquina para as costuras.
Corte também na manta de enchimento e no tecido de forro.
Se for fazer alguma aplicação, primeiro se ocupe disso, faça o bordado dê o acabamento e então junte face trabalhada, manta e forro; prenda tudo com alinhavos partindo do centro para as bordas. Faça o mesmo com a outra face da bota.

Nota: Se for fazer algum bordado à mão ou a máquina sobre as peças a fim de acolchoá-las faça antes de unir frente e verso da bota.

Costurando a bota: Deite direito sobre direito e costure toda a volta, faça acabamento com zig-zag da sua máquina ou caso você tenha passe um ponto de overlock eliminando todo fiapo da volta.
Outra maneira de fazer sem deixar que o avesso mostre as costuras é costurar o forro em separado da parte que fica para fora, revirar e enfiar dentro da bota e depois costurar tudo junto quando der o acabamento com a aba virada para fora.

Dica de costura: Dê pequenos cortes nas bordas externas arredondadas e nos cantos, isso facilita a modelagem ao bater o ferro sobre as costuras e dá aos cantos um aspecto de limpeza.

Para o acabamento de aba virada para fora, separe um tecido na cor de sua preferência, com largura o dobro do necessário mais folga de costura, corte um comprimento necessário mais folga de costura para cobrir toda a borda superior da bota, ou seja a circunferência da boca da bota.
Junte as bordas pela largura da tira e costure fazendo um aro; dobre ao meio mantendo a costura para o avesso, bata a ferro; enfie no avesso da borda da bota, parte a ser costurada deve ficar rente a borda da bota, prenda com alfinetes e costure a máquina.
Vire a aba para o direito e bata a ferro.

Espero que tenham gostado!
Bom Natal!


Continue lendo >>

Presépio - Como eu fiz

Personagens

Usando material simples e básico é fácil fazer um pequeno presépio.


[...]

Clique na imagem para ampliar o desenho e se quiser copie e imprima, o desenho está em tamanho natural e a partir das instruções abaixo você pode fazer seus personagens e decorá-los a seu gosto.



Material:

* Cartolina ou outro papel grosso;
* Tecidos lisos e ou estampados;
* Cola para tecido/papel e cola quente;
* Bolas de ispor de 3 cm de diâmetro para personagens adultos e uma de 1,5 cm diâmetro para Menino Jesus;
* Tecido de malha cor de pele para cabeças dos personagens;
* Papel cola ou intertela;
* Fitas, cordões, botões, gregas, galões, palito de madeira ou varinha de bambu, e/ou outros materiais para adorno;
* Caneta para tecido.

Como fazer:

* Risque na cartolina e recorte, os cones que servirão de corpo e braços aos personagens;
* Cole nos respectivos tecidos os cones de papel de corpos e braços, deixe secar;
* Feche os cones, decore e cole os braços;
* Revista as bolinhas de isopor com o tecido cor de pele como se fosse fazer um fuxico, arremate e deixe a parte bem lisa para a frente e desenhe olhos e boca;
* Com a cola quente cole a cabeça sobre o cone maior;
* A tiara e a coroa dos 3 Reis Magos: copie, risque e recorte no papel cola, ou na intertela com adesivo, desenhe-os e cole-os nos tecidos usando o ferro quente; recorte, não precisa acabamento. Se for usar papel cola use o tecido de ambos os lados e se for intertela somente de um lado ficará amostra o tecido.
* Una a tira que forma a tiara e as coroas usando a cola para tecido;
* Para o personagem “José” usei um cordão com um nó como fixador do turbante e um palito de madeira como cajado.
* Para o “Menino Jesus” fiz um rolinho de tecido onde fixei a bolinha de isopor, enrolei como se fosse um bebê e a “Manjedoura” fiz a partir do fundo de um potinho de iogurte recoberto com tecido, por fim, colei tudo usando cola quente.
* Vista os turbantes sob as coroas e o véu de “Maria” sob a tiara.
* Faça o cenário a seu gosto acrescentando animais, presentinhos e o que você achar que fique legal.

Espero que gostem!
Feliz Natal!




Continue lendo >>

Presépio

Presépio feito de scraps!

Junte sobras de tecidos, cartolina, copinhos de iogurte, bolinhas de isopor...


[...]
um risco natalino, tecido para base de bordar, linha, agulha e ... eis um pequeno presépio tendo como fundo um panô bordado a estilo redwork lembrando uma pequena igreja com uma árvore de natal ao lado.
Os presentinhos que compõe a decoração improvisada são caixinhas recobertas com tecidos e arrematadas com tirinhas rasgadas.
Vou postar o passo a passo para o presépio em nova postagem.

Continue lendo >>

Toalha para pé de árvore natalina

Toalha Natalina

É claro que nem chega perto do crazy arte que muitas de minhas amigas fazem, mas...

[...]

tentei fazer algo com os retalhos que tenho a mão.
Fui pregando a máquina com algum ponto decorativo, sendo que não há desenho pré estabelecido algum, os retalhos foram jogados aleatoriamente...
Até que ficou bonitinho!
Bom dia a todos que me visitarem e um bom próximo Natal!


Continue lendo >>

É Natal!

Árvore em crochê.
Esse trabalho é feitio de minha mãe e eu o decorei com botões forados em tecidos estampados com motivos natalinos.





[...]


Eu fiz um grafico para o trabalhado espero que esteja correto, eu fiz uma amostra e deu certo, espero que seja proveitoso a alguém.











Continue lendo >>

My Angel



Meu Anjo!
A partir de uma foto...





[...]

Fiz o desenho usando o Photoshop a partir de uma foto de minha filha. Ainda tenho outras a serem bordadas e depois quero fazer um manta em técnica redwork para guardar todos os meus anjos num só lugar.

Continue lendo >>

quinta-feira, 5 de novembro de 2009

Desenhos para Redwork

Redwork e Patchwork andam de mãos dadas!




[...]

Abaixo ofereço alguns desenhos que podem ser usados para bordar o redwork, bluework ou greenwork.














Continue lendo >>

Nó Francês





[...]

Puxe a agulha no lugar onde será feito o ponto, mantenha a linha presa com o polegar esquerdo e enrole a linha duas vezes na agulha com em A.
Mantendo a linha presa bem firme, gire a agulha para trás ao ponto de partida e introduza-a bem junto ao lugar de onde saiu a linha (como mostra a figura).
Passe a agulha para o avesso e arremate e for somente um nó, ou vá para o lugar onde será feito o ponto seguinte, como mostra a figura B.

Continue lendo >>

Ponto Cruz




[...]

Fig. A - Puxe a agulha trazendo a linha para o direito no canto inferior direita da cruz e introduza-a no alto em diagonal da mesma linha, fazendo um meio ponto e saindo verticalmente na linha inferior esquerda. Continue até o fim da carreira desta maneira, formando meios pontos.
Fig. B – Retorne sobre os pontos da carreira anterior repetindo o ponto e agora completando a cruz.

Continue lendo >>

Ponto Margarida






[...]

Faça este ponto como se fosse o Ponto de Cadeia (A), mas prenda cada laçada com um pontinho (B). Para o efeito Margarida faça-o em grupos formando pétalas de flores ou use individualmente para formar folhas.

Continue lendo >>

Ponto Cadeia








[...]

Puxe a agulha no alto da linha e mantenha-a presa com o polegar esquerdo. Introduza a agulha no mesmo lugar de onde saiu a última vez e puxe-a a uma curta distância, mantendo o fio por baixo da ponta da agulha.

Continue lendo >>
Design by Sala de Costura ^
BlogBlogs.Com.Br