terça-feira, 1 de setembro de 2009

Log Cabin - Fondation

Na imagem mostro um bloco em Log Cabin usando a técnica do Fondations Paper Piecing, ou seja, não é o tradicional log cabin em tiras, mas segue a forma de montagem do log cabin, parte de um ponto central e se distribui as demais partes ao redor dela.

[...]

A técnica Fodations Paper Piecing deriva da antiga forma de se fazer Patchwork, antigamente os retalhos de tecidos eram costurados a um tecido de base, que dava sustentação e precisão ao trabalho; eram usados todos os tipos de tecidos, pois os reveses da economia, as dificuldades financeiras e a carencia de matéria prima exigia que tudo fosse aproveitado e re-aproveitado, as peças serviriam como roupas pesadas, toalhas de mesa, tapetes, colchas e cobertas para suportar o frio intenso.
Com o passar do tempo e aprimoramento da técnica, o Patchwork deixou de ser apenas uma forma criativa de aproveitamento de retalhos e roupas usadas e passou a ser encarado como arte.

Assim que, temos nos dias atuais formas cada vez mais elaboradas de criação de blocos, que dão mais e mais precisão, beleza e detalhes elaborados podem ser inseridos no conjunto de um projeto de Patchwork.

Programas de computador como o EQ 5 e outros ajudam na elaboração dos blocos e fornecem sugestão de combinação de tecidos, etc.

Os graficos de blocos nesta técnica, Fodation, são desenhados em papel fino, sufite ou vergetal, ou ainda em intertelas e até tecidos-não tecidos (TNT). No mercado existe uma linha de produtos especialmente criados para essa técnica e você pode conferir no site do Ateliê Virtual Brasil.
A questão da base fica em se você irá desejar retirá-la ao final da costura ou não, se papel você retirar, se usar tecido ou intertela ela não poderá se retirada, ou ainda usar aquela que sai com água ao ser lavada.
Bem.... o que interessa mesmo é que seu trabalho fique lindo, o mais preciso possível, que tenha sido elaborado por você e que aproveite ao máximo o prazer desta arte de juntar retalhos.

Os graficos ou desenhos formados partem de formas geométricas, linhas retas, que no conjunto formas figuras como quadrados, triangulos, losangos, etc. Combinados criam figuras como casas, barcos, estrelas, flores, em fim... daí surgirem padrões classicos com nomes em ingles como: basket, bear, pine, star ... etc.

Para a montagem do bloco segue-se uma sequencia de costura a partir da numeração que traz o grafico, alguns permitem a construção de uma só vez, outros necessitam serem divididos e depois reunidos para formar o conjunto.

Na costura sobre papel usa-se um comprimento de ponto entre 1 e 2, da máquina de costura, esse recurso serve para perfurar o papel amiudo, fator que ajudará quando ele for retirado, e também é uma forma de dar uma certa resistencia a costura em si, não é necessário arrematar ao final de cada costura porque a sobreposição dos tecidos na sequencia de costura fará isso.
Proponho a quem é iniciante que começe pelos blocos simples e básicos, treine em pequenas peças e aos poucos se aventure a obras mais elaboradas.

Digo isso porque ficamos afoitas ao descobrir o Patchwork e é importante dominar a máquina de costura, ter material à mão, ferramentas e acessórios. Então é importante fazer um planejamento, elaborar um projeto, relacionar tudo que for precisar para que seu trabalho fique do jeito que você pensou.

Veja na categoria Materiais e Ferramentas mais ou menos o essencial para trabalhar em Patchwork.

seja o primeiro a comentar!

Design by Sala de Costura ^
BlogBlogs.Com.Br