sexta-feira, 14 de agosto de 2009

Patchwork

O Patchwork é uma destas artes que nos cativam tanto ao ponto de se tornar um vicio. Uma cachaça! Rsrsrsrsr

Agradeço a minha querida amiga Cristina Macedo e a minha irmã Raquel por elas terem me empurrado para essa aprendizagem.

A principio eu deveria aprender e ensinar a elas. Na época elas não tinham tempo para ir a uma professora que estivesse disponível no horário que elas tinham livre, então lá fui eu.

Minha primeira aula foi num curso que a Singer ofereceu e fiz uma almofadinha que tenho até hoje, é a minha porta alfinetes e agulhas.

Depois virou mania. Uma mania cara. Juntar grana para comprar todas as ferramentas e fazer um acervo de tecidos não foi nada fácil.

O tempo passou fiz muita coisa bonita outras nem tanto, participamos, Raquel e eu, de dois eventos na Sogipa em Porto Alegre e chegamos a montar uma Sala de Costuras, de verdade.

Mas como gosto de dizer a Sala de Costura é um estado de espírito, então vai sempre estar onde estivermos.

Tudo que temos em matéria de técnica é herança americana e europeia. Nada contra, mas as vezes fico irada em não encontrar tecidos e material de uma forma mais ao alcance, mas... Patchwork é estilo, é requinte, é totalmente Arte.
Então eu penso que se pode criar sempre, com qualquer retalhinho, com amor, carinho e respeito pela arte, uma peça nessa técnica vira um mimo e é sempre bem-vindo.

2 comentários

Nina Shô disse...

Lúcia, hoje vi seu primeiro comentário, no dia em deu um bug hi,hi,hi,hi... mas felizmente deu tudo certo e nos encontramos.
Amiga Lucia, meus trabalhos podem parecer ou vir de uma fotografia, mas são patchwork. São patch com pintura, com quilt, com papel, com invenção e criação minha. Fui atrás do novo, pois me cansei de fazer geometria. Mas, a técnica, bem, é a mesma. Patch puro com inovações que vão para o caminho do chamado patchwork artístico. Como ainda não tem aulas assim, pelo menos por aqui, sigo esta trilha sozinha, na base da pesquisa pura e do teste de elementos novos.
Estou com um trabalho competindo no Têre Quilt, o mesmo que ganhou um honroso segundo lugar em Gramado. Tomara que ganhe uma menção honrosa, pelo menos! Apenas pelo sacrifício e a confiança de mandá-lo tão longe de mim! Hi,hi,hi,hi.... Meu Desafinando, baseado no tema Tropicália, para mim, é muito lindo e tem cadeira cativa na minha parede...e no coração... afinal foi o primeiro a receber prêmio... e também o primeiro a concorrer efetivamente...
Coisa de coração!

Nina Shô disse...

Lúcia, concordo com você quando diz que sempre temos mais coisas americanas e européias e que nos falta nacionalidade. Isso eu procuro e, por isso, uso sempre no verso dos meus trabalhos a chita. Tecido nacional que é nossa cara. Lindo de morrer!
Mas, vou perguntar a você: Sabes algo do resultado do Têre Quilt? Eu mandei meu trabalho para concorrer e não consigo saber nada de lá. Será que depois do segundo lugar em Gramado ele ganhou alguma coisinha pelos pagos cariocas? Será?
Bem, esperar é a única solução!
Beijos

Postar um comentário

Design by Sala de Costura ^
BlogBlogs.Com.Br